Publicado em 30/08/2017 as 2:00pm

DNA inocenta Ilton Lisboa de acusação de estupro

Depois de dois anos e meio, o tormento na vida do ativista Ilton Lisboa e sua família terminou.

DNA inocenta Ilton Lisboa de acusação de estupro Elizete Santos foi uma das mulheres que acusaram Ilton Lisboa.

Depois de dois anos e meio, o tormento na vida do ativista Ilton Lisboa e sua família terminou. Em abril de 2015 ele foi acusado de ter estuprado duas mulheres na cidade de Framingham (Massachusetts) e chegou a ser preso quando a acusação aconteceu. Depois ele pagou uma fiança no valor de US$50 mil e foi liberado e estava respondendo ao processo em liberdade supervisionada por um monitoramento eletrônico.

Na semana passada aconteceu o desfecho de toda esta história que abalou não apenas o ativista, mas toda a família dele. “Foi um período difícil, vinte e quatro horas por dia vivi um tormento tentando provar minha inocência. Mas graças a Deus serviu para eu descobrir quem são meus amigos de verdade, pois muitos se afastaram. Quem me conhece e sabe de minha integridade e ficou do meu lado”, disse.

O julgamento começou no dia 21 e as supostas vítimas, as brasileiras Elizete Santos e Sandra Kelly Swarovski. Elas afirmavam que ele as teria estuprado. Durante o julgamento, as duas apresentaram provas para tentar provar a acusação, mas todas foram tidas como inválidas.

Ilton falou com emoção sobre a absolvição, que aconteceu durante uma audiência realizada no Tribunal Superior do Condado de Middlesex, em Woburn (MA), dia 24. “Agora não resta mais nenhuma dúvida, pois fui absolvido por unanimidade”, fala. “E para não haver contestação ou dúvidas, a minha inocência foi determinada pelo exame de DNA. A ciência provou que eu não tive nada a ver com a história e que tudo não passou de armação”, continua.

O caso foi analisado por 12 jurados e todos não encontraram evidências de que Ilton era culpado.

As duas brasileiras declararam, em juízo, que trabalham como dançarinas na Centerfold´s Dance Club, uma casa de streeper com filiais em Boston e Worcester. Indagado sobre os motivos delas terem feito a falsa acusação, Ilton disse que não faz menor ideia.

Alguns internautas mandaram mensagens de apoio ao ativista e destacaram que a justiça deve investigar os motivos da denúncia e se há alguém por trás desta armação.

Ilton relatou ao BT que na época da acusação, ficou bastante chateado porque muitas pessoas da comunidade e a mídia comunitária publicaram a história sem esperar o desfecho do caso. “Não guardo mágoas, mas fiquei muito triste com tudo isso”, fala. “Mas agora estou feliz e quero comemorar ao lado da minha família, que sempre este do meu lado e jamais desconfiou de minha inocência”, continua.

O ativista termina a entrevista ressaltando que sua história na comunidade brasileira nos Estados Unidos foi construída com dignidade. “Eu mesmo escrevo a minha história e quero deixar para minha família um legado de honestidade e retidão”, finaliza.

Fonte: Redação - Brazilian Times