Publicado em 3/10/2017 as 10:00pm

Por que o pai do atirador de Las Vegas esteve na lista de mais procurados do FBI nos anos 60

Enquanto dizia estar "perplexo" com os atos de Stephen Paddock, o atirador de Las Vegas, seu...

Enquanto dizia estar "perplexo" com os atos de Stephen Paddock, o atirador de Las Vegas, seu irmão, Eric Paddock, deixou escapar um detalhe familiar curioso: seu pai esteve na lista dos "10 mais buscados" do FBI, a polícia federal americana, nos anos 1960.

Em entrevista ao jornal americano The Washington Post, Eric que revelou que os irmãos foram criados em uma família de pais separados e que seu pai, Benjamin Hoskins Paddock, roubou diversos bancos, foi preso e chegou a escapar da prisão.

Na segunda-feira, Stephen Paddock, um contador aposentado de 64 anos, foi o autor do tiroteio mais letal da história dos Estados Unidos, em que morreram pelo menos 59 pessoas e mais de 500 ficaram feridas, segundo a polícia.

De um quarto no hotel e cassino Mandalay Bay, em Las Vegas, ele atirou contra uma multidão que assistia a um show de música country. Paddock não tinha nenhuma passagem pelas Forças Armadas, nem ficha criminal. Segundo a polícia, ele cometeu suicídio após o ataque.

Fugitivo

Segundo um boletim de 1969 do FBI, o fugitivo Benjamin Hoskin Paddock foi "diagnosticado como psicopata". Ele "portava armas de fogo para o roubo de bancos", tinha "tendências suicidas" e deveria "ser considerado muito perigoso".

Por causa das frequentes perseguições da polícia, segundo Eric Paddock, Benjamin não convivia muito com a família. "Eu nasci enquanto fugíamos (da Justiça). Meu pai estava prestes a ser preso. Nós não crescemos com a influência dele", afirmou ao Washington Post.

A polícia confirmou que o ladrão de bancos era, de fato, o pai de Stephen e Eric Paddock. Cinco décadas antes do massacre em Las Vegas, ele também passou pela cidade fugindo dos crimes pelos quais era suspeito.

Fonte: Redação - Brazilian Times

Top News