Publicado em 16/11/2017 as 4:00pm

Inteligência artificial poderá enriquecer chineses

Banco do país lançará um novo serviço: um robô consultor.

A ligação com o robô será realizada através do serviço bancário móvel. O valor mínimo de dinheiro que pode ser entregue ao banco é de 10.000 yuans (cerca de R$ 5.000). Com isso, a taxa varia de 3,14% a 14,59% por ano. Tudo depende dos riscos que o cliente está disposto a enfrentar.

Durante muitos anos na China, não existia alternativa aos depósitos bancários para a população. Mas várias estruturas financeiras clandestinas, como contratos fiduciários e casas de penhores, começaram a oferecer depósitos com taxas mais altas. No início, a soma de investimento era 50.000 (cerca de R$ 25.000), dinheiro grande para a maioria da população chinesa.

Com a chegada das empresas de alta tecnologia, inclusive Alibaba, Baidu, Tencent, foi registrado o avanço significativo no mercado da gestão patrimonial. Assim, foi lançado o serviço online Yue bao que no início foi criado para pagar pelas mercadorias no site Alibaba. Depois, o dinheiro foi investido nos fundos de mercado monetário com taxa muito vantajosa. O valor mínimo para depositar era de apenas 1 yuan (cerca de R$ 0,5), com condições tão vantajosas, o serviço atraiu mais de 185 milhões de contribuidores. Vale destacar, que todos os cálculos foram feitos com uso de inteligência artificial e tecnologia de big data.
Bian Yongzu, pesquisador do Instituto de Estudos Financeiros da China, acredita que a economia inteligente na China ganha avanços, graças à Internet e tecnologias modernas.

"Dizem até que a economia inteligente pode virar a quarta Revolução Industrial. Claro que ainda trata-se de um ramo pouco desenvolvido, mas no futuro, várias mudanças podem ocorrer. Um dos ramos mais desenvolvido é o uso da inteligência artificial na indústria e finanças", afirmou o pesquisador à Sputnik China.

Na realidade, as tecnologias de informação e finanças estão estreitamente ligadas. O comércio eletrônico mudou a vida das pessoas que já acostumaram a pagar através dos computadores ou usando celulares. Com dados muito detalhados do cliente, que usa os bancos online, é possível analisar seus costumes, fluxos de dinheiro, gastos e avaliar riscos de modo muito exato em comparação com meios tradicionais.

Fonte: noticiasaominuto.com.br (Com informações do Sputnik News)

Top News