Publicado em 1/12/2017 as 12:00pm

Brasileira “mais odiada no Brasil” vive ilegalmente nos EUA, afirma colunista

Mantendo uma aparência de causar inveja, ao lado de muitos famosos, a suposta socialite Day...

Brasileira “mais odiada no Brasil” vive ilegalmente nos EUA, afirma colunista Documento de registro da prisão de Dayane Couto.

Mantendo uma aparência de causar inveja, ao lado de muitos famosos, a suposta socialite Day McCarthy viu seu “reinado” ruir e se tornou a mulher mais odiada no Brasil neste momento. Em um recente vídeo, ela que já havia atacado outras pessoas no passado, chamou a filha do ator Bruno Gagliasso de “macaca”.

A atitude revoltou milhões de pessoas que passaram a pesquisar mais sobre a polêmica socialite. Com a ajuda da polícia, jornalistas e pessoas interessadas em fazer ela pagar pelo crime racista que cometeu, “a máscara foi por terra”.

Autoridades norte-americanas encontrara a mulher em Las Vegas e desmentiu a afirmação que ela fazia de que morava no Canadá. Ela prestou depoimento no Consulado Brasileiro, que não pode prendê-la por ainda não haver um pedido de prisão.

O ator Bruno Gagliasso garantiu que vai até o fim neste caso e só vai parar no dia em que ele conseguir colocar a ofensora de sua filha na cadeia.

Na edição passada, o jornal Brazilian Times contou parte desta história e revelou que a brasileira já foi até presa nos EUA por acusação de envolvimento com prostituição em 2015. Agora, o colunista Leo Dias, do SBT, afirma que conseguiu informações muito mais importante e descobriu que Day, cujo nome verdadeiro é Dayane Couto de Andrade, vive ilegalmente nos EUA.

A conta que a brasileira administrava no Instagram, com quase um milhão de seguidores, foi desativada pela segunda vez.

Fonte: Redação - Brazilian Times

Top News