Publicado em 26/12/2017 as 12:00pm

Canadá expulsa encarregado de negócios da Venezuela

Decisão ocorre após representante canadense em Caracas ter sido declarado "persona non grata" no fim de semana.

Canadá expulsa encarregado de negócios da Venezuela Chrystia Freeland, chanceler do Canadá (foto Blair Gable - Reuters).

O Canadá anunciou nesta segunda-feira (25) a expulsão do encarregado de negócios da Venezuela e a proibição de que o embaixador venezuelano volte ao país, após o representante canadense em Caracas ter sido declarado "persona non grata" no fim de semana.

A Venezuela já havia retirado seu embaixador em protesto contra sanções do governo canadense contra o governo Nicolás Maduro, impostas em setembro.

A medida contra o encarregado de negócios do Canadá, Craib Kowalik,foi "uma resposta a sua permanente, insistente e grosseira intromissão nos assuntos internos da Venezuela", afirmou no sábado (23) a presidente da Constituinte venezuelana, Delcy Rodríguez.

No mesmo dia, o embaixador brasileiro, Ruy Pereira, também foi declarado "persona non grata", medida que equivale a uma expulsão.

Segundo a chanceler canadense, Chrystia Freeland, tais medidas são "típicas do regime Maduro, que tem consistentemente debilitado todos os esforços para restaurar a democracia e ajudar o povo venezuelano".

"Os canadenses não vão ficar olhando enquanto o governo da Venezuela rouba de seu povo seus direitos fundamentais e humanos, e nega a eles acesso a assistência básica humanitária", disse ela em nota.

No caso do embaixador brasileiro, Rodríguez afirmou que a declaração será mantida até que "se restitua a ordem constitucional que o governo [Michel] Temer rompeu em nosso país irmão, após a destituição da presidente Dilma Rousseff", referindo-se ao processo de impeachment em 2016.

Pereira está no Brasil; ele chegou nesta semana para passar os feriados de final de ano. Quando uma pessoa é declarada persona non grata, ela tem entre 24 e 72 horas para deixar o país. O embaixador brasileiro não poderá retornar à Venezuela enquanto se mantiver a declaração.

Fonte: noticiasaominuto.com.br / Folhapress