Publicado em 27/01/2018 as 8:00am

Homo sapiens deixou a África antes do que se pensava, indicam fósseis

Pesquisadores identificaram os restos dos primeiros humanos modernos conhecidos que deixaram a África.

Homo sapiens deixou a África antes do que se pensava, indicam fósseis Dentes estão posicionados em uma área superior à vista nos homens modernos - Divulgação-Universidade de Tel Aviv.

Pesquisadores identificaram os restos dos primeiros humanos modernos conhecidos que deixaram a África. Os fósseis encontrados em Israel indicam que nossa espécie (Homo sapiens) deixou aquele continente aproximadamente 185 mil anos atrás, cerca de 80 mil anos antes do que se pensava. O estudo foi publicado esta semana na revista "Science".

Codiretor da pesquisa e professor da Universidade de Tel Aviv, Israel Hershkovitz disse à BBC News que a descoberta alteraria significativamente as ideias da evolução humana recente.

— Temos que reescrever toda a História da evolução humana, não apenas para nossa própria espécie, mas para todas as outras espécies que viveram fora da África na época — explicou.

Segundo a pesquisa, os humanos modernos podem ter interagido com outras espécies de seres humanos extintas há dezenas de milhares de anos. A conclusão do estudo também se encaixa com análises genéticas de vestígios que teriam sido deixados por nossa espécie em sua partida da África.

Os pesquisadores analisaram um fragmento de mandíbula com oito dentes, encontrado na caverna de Misliya, em Israel, em 2002. O maxilar seria de um humano moderno e não de uma de outras espécies de hominídeos existentes na época, segundo um exame de tomografia computadorizada, que construiu um modelo virtual 3D da amostra e a comparou com outras coletadas na África, Ásia e Europa.

Três laboratórios concluíram que as peças vistas pelos pesquisadores datavam de 177 mil a 194 mil anos atrás. Antes disso, a mais antiga evidência de homens modernos fora da África eram dos sítios arqueológicos de Skhul e Qafzeh, também em Israel, e que datavam entre 90 mil e 125 mil anos atrás.

Fonte: folha.uol.com.br