Publicado em 12/02/2018 as 4:00pm

Operação detém 229 migrantes e 6 supostos traficantes de pessoas no México

Um total de 229 migrantes provenientes da América Central e do México foram detidos em casas...

Operação detém 229 migrantes e 6 supostos traficantes de pessoas no México Imigrantes estavam em casas, à espera de atravessar a fronteira.

Um total de 229 migrantes provenientes da América Central e do México foram detidos em casas de segurança do nordeste estado de Tamaulipas, onde esperavam para atravessar a fronteira com os Estados Unidos, informaram neste domingo fontes oficiais.

Na operação, as autoridades também detiveram outros seis indivíduos, "prováveis responsáveis pelo crime de tráfico de pessoas e os que puderem derivar deste fato", afirmou em comunicado o Grupo de Coordenação Tamaulipas, formado por instituições de segurança federais e estaduais.

A localização dos migrantes, que estavam "em situação de aglomeração", foi possível graças a várias ações desenvolvidas entre a noite de sexta-feira e a tarde do sábado. Militares, com o apoio da Procuradoria-Geral de Justiça de Tamaulipas (PGJT) e da Coordenação Estatal Antisequestros, revistaram várias casas da cidade fronteiriça de Matamoros, após receberem uma denúncia anônima.

Em seis casas de segurança foram encontrados 128 migrantes guatemaltecos, 86 hondurenhos, 11 salvadorenhos, três nicaraguenses e um mexicano. Dentro deste grupo havia 109 menores de idade. "Vários dos imigrantes ilegais afirmaram que chegaram a Matamoros em trailers", e alguns disseram ter feito pagamentos de US$ 4 mil para sua mudança desde o sul do México, indicou o Grupo de Coordenação.

Os supostos traficantes e os estrangeiros foram postos à disposição da Procuradoria-Geral da República (PGR) e do Instituto Nacional de Migração (INM), respectivamente, "para as investigações e trâmites administrativos correspondentes".

Milhares imigrantes ilegais cruzam a cada ano o território mexicano rumo aos EUA, um percurso no qual estão expostos a roubos, extorsões, sequestros e inclusive assassinatos por parte de grupos criminosos, bem como a abusos de autoridades corruptas.

Fonte: Redação - Brazilian Times

Top News