Publicado em 13/02/2018 as 1:00pm

Por que se dirige do lado esquerdo no Reino Unido (e em outros 55 países do mundo)?

Acredita-se que convenção remonte a tempos romanos; governo britânico chegou a pensar em mudança em 1969, mas ideia foi refutada por motivos de custo e de segurança.

Por que se dirige do lado esquerdo no Reino Unido (e em outros 55 países do mundo)? Táxis em Londres com motoristas sentados do lado direito (Foto reca2g).

Por que se dirige do lado esquerdo no Reino Unido?

"Essa é uma pergunta que sempre me fazem", diz o britânico Gareth Edmunds, de 59 anos, que vive em Bristol, no oeste da Inglaterra, e é dono de um alojamento para estudantes estrangeiros.

"Quando saio com eles, percebo que ficam assustados quando veem outro carro se aproximando pela direita; acham que vamos bater", conta.

A realidade não é exclusiva da Inglaterra: em outros 55 países e territórios na Ásia, África, Europa, Oceania ou nas Américas, segundo o levantamento Ways of the World: A History of the World's Roads and the Vehicles that Used Them ("Caminhos do Mundo: Uma história das estradas do mundo e os veículos que usam eles", em tradução livre), também se dirige do lado esquerdo.

Entre eles, ex-colônias britânicas são, previsivelmente, maioria - representando, no total, quase dois terços da população mundial.

No início do século 20, muitas dessas antigas colônias, depois de se tornarem independentes, preferiram passar a dirigir do lado direito, mas, em outras, a tradição herdada dos colonizadores permaneceu.

Na prática, segundo um estudo da Universidade de Frankfurt, na Alemanha, um quarto das estradas em todo o mundo foi construída para carros com o volante do lado direito.

Mas de onde vem essa antiga tradição?

As origens

"Minha teoria é de que isso tem a ver com os tempos remotos nos quais, se um estranho se aproximasse de você, você se deslocaria para a esquerda, de modo a não baixar a guarda, uma vez que sua arma seria empunhada do lado direito", especula Edmunds.

Essa hipótese é compartilhada por Stephen Laing, curador do British Motor Museum, que possui a maior coleção do mundo de carros históricos britânicos.

Ele diz que esse hábito remonta aos tempos da Roma Antiga.

"A maioria das pessoas é destra, cavalga com a mão esquerda e precisa deixar a direita livre para lutar", explica.

"Os exércitos romanos, por exemplo, marchavam pela estrada do lado esquerdo e essa é a convenção que permaneceu", acrescenta.

Com o desenvolvimento urbano, os cavalos e as carruagens continuaram a trafegar do lado esquerdo. Quando os carros apareceram, eram considerados carruagens sem cavalos, então também passaram a circular no lado esquerdo.

Giles Chapman, que escreve sobre automóveis, diz que o British Roads Act de 1835 (uma espécie de Código de Trânsito) estabeleceu por lei que se dirigiria do lado esquerdo no Reino Unido e em suas colônias.

Carro antigo com volante à direita (Foto Pixabay-Frank23).

"A regra foi exportada, por exemplo, para o Japão, onde os engenheiros britânicos planejaram que as ferrovias do país fossem conduzidas pela esquerda, o que levou ao estabelecimento de uma regra semelhante para os veículos que trafegavam nas estradas", explica.

Por que outros países dirigem do lado direito?

No final de 1700, a maior parte do mundo também dirigia do lado esquerdo.

Pessoas tradicionalmente ricas dirigiam suas carruagens do lado esquerdo, mas com a chegada da Revolução Francesa, muitos deles passaram a querer se misturar com as classes mais baixas, então começaram a dirigir no centro ou do lado direito.

Muitos países da Europa acabaram seguindo o exemplo da França.

Esse também foi o caso dos Estados Unidos que, embora colonizados pelos britânicos, não dirigem do lado esquerdo.

Ainda em 1700, as carroças puxadas por vários pares de cavalos começaram a ganhar popularidade na então colônia britânica, explica o escritor Fraser McAlpine, especialista em cultura popular.

Não havia assento para o condutor, que se sentava no último cavalo do lado esquerdo, uma vez que habitualmente segurava o chicote com a mão direita.

Além disso, por estar sentado à esquerda, naturalmente preferia que outras carroças passassem por esse lado de forma a garantir uma distância segura das rodas de carroças que vinham no sentido contrário.

Transitar pelo lado direito da estrada lhe possibilitava isso.

Quanto custaria ao Reino Unido passar a dirigir do lado direito?

O governo britânico avaliou essa possibilidade em 1969, dois anos depois que a Suécia passou a dirigir do lado direito.

Modelo Bentley com volante do lado direito (Foto Divulgação).

Mas a ideia acabou refutada por motivos de custo e de segurança.

Naquele ano, o custo da mudança foi calculado pelo governo em 264 milhões de libras.

Atualmente, este valor equivaleria a 4 bilhões de libras (ou R$ 18 bilhões).

Trata-se, porém, de uma estimativa conservadora, considerando os grandes avanços na infraestrutura desde 1969.

Stephen Laing, do Museu Britânico de Automóveis, diz que não consegue imaginar uma mudança desse tipo atualmente.

"Acredito que estabelecemos nossas regras a ferro e fogo", diz ele. "Toda nossa infraestrutura foi construída pensando a condução do lado esquerdo; não consigo ver qualquer mudança no futuro".

Em nota, o Departamento de Transportes do Reino Unido (órgão equivalente ao Ministério de Transportes no Brasil) informou que "não temos uma política a respeito disso porque é algo em que não estamos interessado neste momento".

Mas por que os britânicos andam pelo lado direito?

O Código de Pedestres do Reino Unido recomenda que, onde houver uma via, "se evite estar ao lado da calçada de costas para o trânsito".

Considerando que os britânicos dirigem do lado esquerdo, obedecer essa regra significa andar do lado direito.

Acrescenta o código: "se não houver calçada, mantenha-se do lado direito da via de forma que possa ver o tráfego que vem em sua direção".

Fonte: bbc.com