Publicado em 14/02/2018 as 11:00am

Brasileiro é pego com 35 cartões de crédito falsos na Flórida

Um homem do Condado de Broward, na Flórida, foi detido com 35 cartões de crédito falsos e foi...

Brasileiro é pego com 35 cartões de crédito falsos na Flórida O brasileiro estava com 35 cartões falsificados.

Um homem do Condado de Broward, na Flórida, foi detido com 35 cartões de crédito falsos e foi preso sob acusações estaduais e federais na semana passada. A prisão aconteceu depois que ele tentou usar alguns dos cartões em uma loja no Gardens Mall, de acordo com um relatório do departamento de polícia de Palm Beach Gardens.

Segundo as acusações, o brasileiro Victor Andrade Carneiro Brito, 21, tentou usar três cartões diferentes para comprar uma câmera GoPro no valor de US$ 428, na loja Billabong, em 6 de fevereiro. Quando ele tentou usar o terceiro cartão, viu oficiais de segurança se aproximar e correu para sair da loja.

Brito deixou o mal através da Macy's store e correu em direção a uma pickup Ford F-150 que estava no lado sul do estacionamento, segundo o relatório. Um policial do Palm Beach Gardens o deteve antes que ele pudesse entrar no veículo. A polícia encontrou 13 cartões de crédito com nomes de pessoas diferentes. Eles estavam na carteira de Brito e outros 22 cartões foram encontrados dentro da camionete.

Eles também encontraram uma pequena bolsa de plástico com maconha, segundo o relatório.

Brito, morador de Pompano Beach, admitiu receber os cartões de crédito falsificados e um cartão de identificação brasileiro fraudulento de uma pessoa não identificada que mora no condado de Broward.

Ele também admitiu planejar usar os cartões de crédito para fazer compras fraudulentas, segundo a polícia.

O brasileiro foi preso por várias acusações, incluindo uma contagem de uso fraudulento de um cartão de crédito, tráfico de cartões de crédito falsificados e posse de maconha.

Durante sua primeira audiência na prisão do Condado de Palm Beach, em 7 de fevereiro, um juiz estabeleceu a fiança de Brito em US $ 12.000. Ele foi transferido para a custódia das autoridades federais.

Fonte: Redação - Brazilian Times

Top News