Publicado em 28/02/2018 as 6:00pm

Administração Trump vai dificultar emissão de Vistos H-1B

O USCIS divulgou um memorando, na quinta-feira (22), detalhando a nova mudança na polícia.

Administração Trump vai dificultar emissão de Vistos H-1B Trump quer fechar as portas até para trabalhadores imigrantes altamente qualificados.

A administração do Trump está a colocar restrições às empresas que contratam trabalhadores altamente qualificados que têm vistos H-1B depois que a agência dos Serviços de Imigração e Cidadania dos EUA (USCIS, sigla em inglês) emitiu um novo memorando na quinta-feira, dia 22.

O novo memorando afirma que serão exigidos dos trabalhadores "declarações detalhadas do trabalho ou ordens de trabalho" sobre qualquer emprego que seja realizado por um trabalhador que detém um visto H1-1B.

Os empregadores também terão que incluir mais detalhes sobre por que estão contratando alguém de outro país para realizar um trabalho dentro dos Estados Unidos.

"Cópias de declarações detalhadas dos trabalhos assinadas por um funcionário autorizado da empresa, onde o trabalho será realmente realizado pelo beneficiário do visto. A declaração deve detalhar os deveres especializados que o beneficiário vai executar, as qualificações necessárias para desempenhar o serviço, a duração do trabalho e as horas a serem trabalhadas", afirma o memorando.

O novo memorando também afirma que o beneficiário do visto deve ter "atribuições de qualificação específicas e não especulativas em uma ocupação de especialidade para o beneficiário por todo o tempo solicitado na petição".

Os titulares dos vistos podem ganhar menos dinheiro do que o prometido pelo empregador ou podem desempenhar funções "não especializadas" quando são contratados para qualquer posição de trabalho, de acordo com o memorando.

A nova mudança faz parte da política de Trump "Buy American, Hire American". A ordem executiva, que foi assinada em abril de 2017, trará mudanças ao programa, prometendo parar a fraude e o abuso na liberação de vistos.

Os vistos podem ser usados por até três anos e podem ser renovados por mais três anos.

Fonte: Redação - Brazilian Times

Top News