Publicado em 15/03/2018 as 9:00am

Professor dispara arma acidentalmente e fere três alunos em aula

Pais afirmam que a escola não os contactou para explicar o incidente.

Professor dispara arma acidentalmente e fere três alunos em aula Foto: iStock

Um professor de Seaside, no Estado norte-americano da Califórnia, feriu nesta quarta-feira (14) três alunos ao disparar, acidentalmente, a sua arma no interior de uma sala de aula, de acordo com os jornais locais.

Dennis Alexander, pertencente às reservas policiais, preparava-se para apontar a arma ao teto da sala de aula, para garantir que não estava carregada, quando esta disparou, noticiou o canal televisivo regional KSBW-TV.

A polícia de Seaside, uma localidade costeira no Estado californiano, afirmou que ninguém sofreu "ferimentos graves".

À KSBW, o pai de um dos alunos, Fermin Gonzales, revelou que o filho, de 17 anos, tinha fragmentos de bala alojados no pescoço.

"É um absurdo. Poderia ter ocorrido uma tragédia", criticou.

Dennis Alexander estava dando uma aula sobre segurança no uso de armas e preparava-se para mostrar aos alunos como desarmar alguém, contou Gonzales.

Gonzales acrescentou que os pais não foram contactados pelas autoridades sobre o que aconteceu e que ficou em choque quando viu o filho regressar para casa com sangue nas roupas e fragmentos de bala no pescoço, levando-o imediatamente para o hospital.

"Estou muito irritado por ninguém ter dito nada para nós e termos sido nós a chamar a polícia para reportar o caso", acrescentou Gonzales.

Entretanto, Dennis Alexander foi suspenso de dar aulas e de exercer atividades policiais.

O agrupamento escolar da península de Monterey já contactou os pais, dizendo que o departamento de recursos humanos, os administradores do colégio e a polícia de Seaside irão "começar a investigar o incidente imediatamente", questionando os alunos presentes na aula durante o ocorrido.

A associação se disponibilizoue para dar apoio aos estudantes e disse que não iria revelar mais detalhes devido à "natureza do acidente".

Fonte: noticiasaominuto.com.br (Com informações da Lusa)