Chegou o Classificado do Brazilian Times. Divulgue ou busque produtos e serviços agora mesmo!

Acessar os Classificados

Publicado em 7/01/2020 as 1:00pm

Guaidó não tinha votos para vencer na Assembleia Nacional, diz Maduro

Maduro quer novas eleições no Legislativo este ano

Guaidó não tinha votos para vencer na Assembleia Nacional, diz Maduro Fabio Rodrigues Pozzebom - Arquivo Agência Brasil.

Em um comunicado oficial divulgado nesta segunda-feira (6) na página do governo venezuelano na internet, Nicolás Maduro disse que “o país repudia [o deputado e autoproclamado presidente da República] Juan Guaidó como fantoche do imperialismo norte-americano, um homem muito corrupto que sai da Assembleia Nacional multimilionário, que roubou os 400 milhões de dólares que o governo estadunidense lhe deu”.

"Não procurem desculpas para justificar a derrota. Se o deputado fracassado Juan Guaidó não entrou no Parlamento é porque ele não queria enfrentar, porque não tinha votos para se reeleger", afirmou Maduro, referindo-se ao ocorrido na tarde deste domingo (5), no palácio legislativo.

Única instituição política controlada pela oposição na Venezuela, a Assembleia Nacional foi palco de grande confusão ontem. Houve gritaria e empurra-empurra dentro e fora do palácio, com membros da Guarda Nacional impedindo a entrada de vários congressistas, entre eles Guaidó, que tentou pular uma cerca, mas foi barrado por policiais com equipamento antimotim.

Por um lado, congressistas pró-governo elegeram Luis Parra presidente da Assembleia Nacional em uma sessão sem quórum, nem votação, e que sequer foi declarada aberta.

Fora do Congresso, no entanto, Guaidó foi reeleito para o cargo, em uma votação nominal e presencial, pelos votos de 100 deputados. Para conseguir a reeleição, eram necessários 84 votos.

Em discurso na televisão no fim da tarde de ontem, Maduro reconheceu Parra e pediu novas eleições para a Assembleia Nacional em 2020. "Aspiramos a recuperar a Assembleia Nacional com votos e vamos alcançá-la", disse o presidente.

Fonte: Marieta Cazarré - Agência Brasil Montividéu.

Top News