Publicado em 28/03/2012 as 12:00am

Brasileiros são condenados por tráfico de pessoas

Brasileiros são condenados por tráfico de pessoas

Uma brasileira foi condenada a dois anos e meio de prisão por contrabando de pessoas para os Estados Unidos, fraude de vistos e ajudar indocumentados a conseguirem empregos com documentos fraudlentos. Rafael Dutra, 30 anos, cumprirá a pena em uma prisão federal e a decisão do juri foi divulgada na quinta-feira (22).

O caso foi investigado pela uma equipe especializada em fraudes contra o governo dos Estados Unidos e uma força-tarefa destinada a analisar documentos de imigração fraudulentos. Vários órgãos federais estiveram envolvidos nesta investigação, entre eles o Immigration and Customs Enforcement – ICE, Departamento de Segurança Interna – HSI, Departamento do Trabalho e o Departamento de Serviço de Segurança Diplomática.

Rafaela foi considerada culpada por contrabandear pessoas para os Estados Unidos, além de conspirar para cometer fraude e conseguir vistos de trabalho para imigrantes indocumentados. Ela também poderá ser deportada do país, assim que cumprir a sua sentença.

Além da brasileira, foram condenados os seus cúmplices brasileiros: Valéria Barbugli, 57, que recebeu a condenação de 24 meses de prisão; Wilson Barbugli, 63, foi condenado a 18 meses de prisão e Eduardo Barbugli, 31, que cumprirá 20 anos de prisão.

De acordo com as provas apresentadas durante o julgamento, Rafaela trabalhou com a VR Services, uma empresa de grande porte especializada em agenciar trabalhadores e colocá-los no mercado de trabalho, principalmente em setores hoteleiros na Flórida.

Para colocar o imigrante no trabalho desejado, Rafaela e seus cúmplices falsificavam documentos para conseguir o visto, além de apresentar acordos contratuais falsos e mentir sobre informações dos trabalhadores. Os imigrantes pagavam entre US$350 a US$750, cada um, para serem colocados nas petições fraudulentas do visto H-2B.

Segundo os cálculos levantados pelos investigadores, a empresa da brasileira foi responsável pela entrada ilegalmente de mais de mil imigrantes, além da colocação deles no mercado de trabalho. Isso feito através do esquema fradulento do visto H-2B, que serve para pessoas que querem entrar nos EUA para empregos temporários.

Fonte: (DA REDAÇÃO)