Publicado em 13/10/2014 as 12:00am

Brasileiro é preso ao tentar fugir dos EUA dentro de avião

Walison Oliveira estava em uma aeronave a caminho do Brasil quando foi detido

Um homem suspeito de roubar uma loja de conveniência na cidade de Stoughton (Massachusetts) foi preso em Atlanta (Georgia). Segundo as informações divulgada pelo departamento de polícia local, o brasileiro Walison Oliveira Paulo, 25 anos, estava a bordo de um avião com a rota “Boston – Brasil”.

Ele é suspeito de roubar a loja brasileira Brazil For You e além de roubo, responderá por invasão de domicílio e destruição de propriedade. Os danos causados à residência foram avaliados em mais de US$250,00. O valor do que foi furtado do estabelecimento não foi revelado.

A invasão aconteceu no dia 30 de setembro e o brasileiro foi preso nesta sexta-feira, dia 01 de outubro. Conforme relatos do Chefe de polícia adjunto, Robert Devine, no dia do roubo, “o acusado entrou na loja para fazer uma transação de envio de dinheiro para o Brasil”. Walison era o único cliente dentro da loja e agia de forma suspeita, segundo informou o proprietário em seu depoimento.

Durante a noite, a loja foi invadida e roubada certa quantia em dinheiro, cujo valor não foi revelado. Diante do depoimento do proprietário, os investigadores descobriram que Walison tinha uma passagem comprada para de Boston para o Brasil.

Como o acusado é brasileiro e estava ilegalmente nos Estados Unidos, o Departamento de Polícia de Stoughton trabalhou em parceria com a Polícia Estadual de Massachusetts. Baseado nas informações, os investigadores conseguiram deter o suspeito em Atlanta, na Georgia. A princípio ele ficou detido pela imigração até que um mandado de prisão fosse emitido pela acusação do roubo.

Os detetives Jim O´Conner (Polícia de Stoughton) e Brian Tully (State Police de MA) viajaram para Atlanta e retornaram com o brasileiro nesta quinta-feira à noite, dia 09. Walison foi indiciado pelos crimes na sexta-feira (10), na Corte Distrital de Stoughton.

A redação do Brazilian Times tentou conversar com o proprietário da loja, Evaldo Vieira, mas ele disse que foi orientado pelo detetive que cuida do caso a não se manifestar. A alegação é que outras pessoas possam estar envolvidas no roubo e qualquer informação divulgada pode atrapalhar as investigações.

Fonte: Da redação

Top News