Publicado em 24/10/2014 as 12:00am

Secretário Galvin acusa Emgoldex de ser pirâmide

Secretário da Commonwealth William F. Galvin acusou quatro homens e sua empresa, a Andover - EmGoldex Equipe dos EUA

Secretário da Commonwealth William F. Galvin acusou quatro homens e sua empresa, a Andover - EmGoldex Equipe dos EUA - com a venda fraudulenta de títulos não registrados em conexão com um esquema de pirâmide de base internacional.

A EmGoldex Equipe dos EUA, recrutou centenas de investidores em Massachusetts, onde dizia que pretendia ser uma loja on-line de compra e venda de barras de ouro para investimento. EmGoldex é supostamente registrado nas Seychelles uma ilha paraíso fiscal na costa da Africa. EmGoldex também lista endereços da suas empresa em Amsterdã e Dubai, a notícia foi informada a imprensa na quarta-feira recente, dia 22 de outubro.

Centenas a milhares de brasileiros foram aliciados por membros da comunidade brasileira para interagirem com essa e outras companias consideradas pirâmides. Os lucros para os primeiros a entrarem foram exorbitantes, mas para os próximos da linha foram só “dor de cabeça e perca de dinheiro”, disse uma pessoa que não quis se identificar e que estava diretamente envolvida com a Emgoldex, além de também ter participado da Telexfree e Wings.

“Todos me falavam. Você vai fazer muito dinheiro. Basta investir. Fico com vergonha de falar que eu fiz isso. Porque perdi mais de $10 mil dólares. Mas tenho amigos que até fugiram para o Brasil porque prometeram que ia dar dinheiro e que se garatiam”, tudo mentira.

O Secretário Galvin disse: "Procurando neutralizar esta operação, a Divisão de Valores Mobiliários decidiu travar este esquema em Massachusetts antes que enganassem mais investidores. Meu escritório tem visto um aumento dramático nos esquemas particularmente perniciosos. Como foi a neste caso, em recentes ações tomadas pelo meu escritório - WCM 777, Telexfree, e asas, esse esquema ataca aqueles que menos podem dar ao luxo de perder os seus bens, prometendo riquezas garantidas. A dura realidade da pirâmide é que o colapso inevitável sempre deixa os recém-chegados de fora no frio de menos seu investimento ".

Os nomeados na acusação administrativa foram, Mathew Michael D'Agati, Joseph Zingales e James Vincent Piemonte, todos de Methuen, e Jonathan Herman Seigler, ex morador de Boston. Nenhum deles jamais foram registrados em Massachusetts para vender títulos ou ser um consultor de investimentos. Nem Seigler é registrado em New Hampshire, onde vive agora.

Os quatro acusados, apresentaram documentos da corporação EmGoldex Equipe dos EUA, Inc. Em 10 de junho de 2014, com Seigler como presidente. Piemonte como tesoureiro, D'Agati como secretário e Zingales como diretor. Eles realizaram-se sessões de recrutamento na sede de Andover e "lançou" o Time dos EUA em 20 de junho de 2014 em um evento no Hotel Wyndham em Andover, que contou com cerca de 300 convidados.

A Equipe dos EUA realizou-se como um centro de treinamento para ajudar os novos investidores se tornarem membros e obter enriquecimento rápido. Na realidade, a equipe dos EUA e seus diretores estavam procurando enriquecer-se por trazer mais membros em seu esquema de pirâmide. A denúncia faz referência a materiais de publicidade "estampadas com sacos de dinheiro, ouro e frases como" Agora você é pago ". Além disso, como indicado na denúncia, o site da Equipe dos EUA afirmou uma vez: "Sim, até mesmo seus filhos podem ser pagos !!"

As acusações sobre, a Equipe dos EUA e seus fundadores com a venda de títulos de uma empresa de marketing multi-nível ilegal alvo os investidores em Massachusetts e em todo o mundo. A denúncia contra EmGoldex diz que empresa não tem nenhuma atividade perceptível de vendas no varejo e se baseia em novos fundos de investidores como a sua principal fonte de renda.

A denúncia pede um cessar e fechamento da empresa além da prestação de contas de todos as transações monetárias alegada como irregular, e exige que a empresa e os quatro diretores nomeados ofereçam remuneração aos investidores que sofreram perdas.

Fonte: Da Redação