Publicado em 17/11/2014 as 12:00am

Policiais de NY não podem manter imigrantes presos

O prefeito de New York, Bill de Blasio, assinou na sexta-feira (14) dois projetos aprovados pelo Conselho Municipal

 O prefeito de New York, Bill de Blasio, assinou na sexta-feira (14) dois projetos aprovados pelo Conselho Municipal. Em 30 dias as duas novas leis entrarão em vigor e proibirá que imigrantes fiquem preso por ordem de agentes da Imigração. “Se o oficial não apresentar um ordem de prisão, o indocumentado não pode ficar detido por tempo extra”, relata o documento.

Outro ponto nesta lei é que mesmo diante da ordem de prisão, as autoridades municipais não entregarão o imigrante para os agentes do Immigration and Custons Enforcement (ICE), a não ser que ele seja suspeito de ter praticado algum crime violento ou esteja na lista de possíveis terroristas.

Até agora, as autoridades mantém detidos por tempo extra indivíduos, incluindo aqueles por delitos menores, após receberem um “pedido de detenção” por parte do ICE. Segundo o grupo de ativistas “Make the Road New York”, mais uma vez a Prefeitura é líder na proteção dos direitos de seus residentes, conquistando a confiança das comunidades imigrantes e mantendo a segurança pública. Ativistas e defensores dos direitos dos imigrantes aplaudiram a decisão.

“Hoje é o fim de uma luta de cinco anos para parar a colaboração injusta entre NY e o ICE. Obrigado ao Prefeito Blasio, a porta-voz Viverito e os líderes do Conselho Municipal que tornaram isso possível. Nós estamos o comprometimento da Prefeitura em manter as famílias unidas e as comunidades seguras ao terminar o nosso relacionamento com um sistema de deportação injusto; uma mensagem que esperamos que a administração Obama ouça, enquanto ele se prepara para agir nacionalmente na imigração”, disse Javier Valdés, diretor executivo do Make the Road New York.

“A nossa cidade é líder na proteção dos imigrantes da detenção e deportação e essa nova lei apresentada pela porta-voz Viverito e tornada lei pelo Prefeito Blasio é o exemplo mais recente dessa liderança”, disse Ana Maria Archila, diretora executiva Centro para a Democracia Popular. “Estabelecendo uma barreira clara entre as autoridades locais e políticas federais de imigração injustas e ineficazes é a única forma de manter as comunidades em NYC seguras e nossas famílias unidas”.

“Essas propostas foram o resultado de esforços incansáveis e a colaboração entre o escritório do Prefeito, membros do Conselho Municipal de Nova York e organizações comunitárias para promover a segurança pública, proteger os residentes em Nova York da intrusão das autoridades federais de imigração em suas vidas e garantir o respeito aos direitos constitucionais dos nova-iorquinos”, disse Glykeria Tsiokanou, da Clínica de Justiça Migratória da Cardozo School of Law.

Fonte: Da Redação