Publicado em 29/12/2014 as 12:00am

Imigrante que vendia documentos falsos é preso em Chelsea

Edwin Amaurys Parra Suarez (Parra), 37 anos, foi preso e depois acusado de conexão com um esquema de fornecimento de documentos falsos.

Um imigrante indocumentado, residente na cidade de Chelsea (Massachusetts), foi preso na semana passada sob a acusação de participar de um esquema de falsificação de documentos. A prisão aconteceu depois de uma investigação em conjunta entre o Departamento de Segurança Interna (DHS, sigla em inglês), o Document and Benefit Fraud Task Force, a administração do Social Security e o Serviço de Inspeção Postal norte-americano.

Edwin Amaurys Parra Suarez (Parra), 37 anos, foi preso e depois acusado de conexão com um esquema de fornecimento de documentos falsos. A acusação alega que de dezembro de 2012 a janeiro de 2013, o imigrante subornou um funcionário do Registry of Motor Vehicles de Massachusetts (RMV). Ele conseguiu a emissão de carteiras de motoristas para imigrantes que não eram elegíveis para obter tal documentação. Entre os beneficiados, acredita-se que existam vários brasileiros.

De acordo com o depoimento, Parra praticou o crime apoiado por um funcionário da RMV e produziram pelo menos 29 carteiras de motoristas para pessoas que não tinham direito para tal. O acusado pagou ao funcionário entre US$100 e US$1,000 em dinheiro para cada uma das licenças fraudulentas.

A audiência de pré-julgamento vai acontecer dia 07 de janeiro de 2015 às 2:15. Caso o imigrante seja acusado, ele poderá pegar mais de cinco anos de prisão, três anos de liberdade supervisionada e uma multa de US$ 250.000. Ele também sofrerá um processo de deportação.

O Document and Benefit Fraud Task Force foi fundada em 2006 com objetivo de concentrar os esforços na detenção dissuasão e combater os crimes de falsificações de documentos.

Fonte: Da Redação