Publicado em 7/01/2015 as 12:00am

Imigrante é acusado de tentativa de homicídio em Somerville

Os investigadores afirmam que Andrade esfaqueou um homem pelas costas. A vítima sofreu uma perfuração profunda e foi levada ao Massachusetts General Hospital, onde foi medicado.

Um homem de 23 anos, foi indiciado na sexta-feira (02), por um crime de esfaqueamento ocorrido no dia 04 de dezembro, na interseção da Mystic Avenue com a Wheatland Street, em Somerville (Massachusetts). Jose Andrade, que mora no número 7 da Cross Street, foi acusado pelo esfaqueamento de um homem, segundo informou o Departamento de polícia da cidade.

Os investigadores afirmam que Andrade esfaqueou um homem pelas costas. A vítima sofreu uma perfuração profunda e foi levada ao Massachusetts General Hospital, onde foi medicado.

Andrade foi preso na quinta-feira (01), em sua residência e indiciado por porte de arma sem licença. A prisão aconteceu depois que foi acionada para atender a uma ocorrência de depois que a polícia respondeu a uma chamada de "um problema desconhecido". Segundo as informações, uma pessoa anônima ligou 911 (número de emergência) porque acreditava Andrade era procurado pela polícia.

Ainda segundo dados da polícia, a pessoa que ligou para a polícia não falava inglês, mas dizia que precisa da polícia. Os policiais chegaram ao local indicado pela testemunha anônima, subiram até o terceiro andar de uma casa e entraram pela porta da frente, que estava destrancada.

Quando eles entraram, avistaram um homem dormia no sofá, o qual apontou para a porta do quarto, insinuando que Andrade estaria lá. Um dos policiais se aproximou e anunciou ser da polícia, mas ninguém respondeu. “Eu escutei quando a maçaneta foi trancada e depois o barulho de alguém caminhando apressadamente no quarto”, relatou o oficial.

Como o barulho de passos continuou, o policial avisou ao companheiro que iria forçar para abrir a porta. “Era preciso manter a segurança dos demais moradores do apartamento, pois não sabíamos o que iríamos encontrar dentro quarto e qual seria a reação da pessoa lá dentro”, disse.

Mas uma mulher abriu antes e conversou com um dos policiais e deu permissão para que entrassem. Quando os policiais entraram, avistaram uma criança chorando sentada na cama junto com José Andrade. “Quando me aproximei senti um vento e pude observar que a janela estava aberta. Achei estranho, pois havia uma criança no quarto e estava muito frio do lado de fora”, continuou.

O policial ficou ao lado de Andrade enquanto o outro fazia uma varredura no quarto, principalmente no closet. Foi quando ele percebeu que o acusado poderia ter jogado algo pela janela, pois Andrade demorou abrir a porta e poderia justificar os movimentos rápidos no quarto.

Um dos policiais desceu as escadas e foi até o pátio e em poucos segundos de varredura encontrou uma arma de fogo, cor prata, na direção da janela aberta. Neste momento ele gritou para o parceiro que tinha encontrado e solicitaram apoio policial para efetuar a prisão. Um detetive chegou ao local e fotografou a cena e depois, com luvas pegou a arma de calibre .380.

José foi preso por não ter licença e acusado por porte ilegal de arma de fogo. Ele também responderá pela tentativa de homicídio ocorrida no início de dezembro.

Fonte: Da Redação