Publicado em 30/01/2015 as 12:00am

Estelionatária teria feito idosa perder casa alugada

Depois que a notícia chegou ao conhecimento da comunidade, outras pessoas entraram em contato da redação do BT para fazer outras denúncias.

No início do ano, o jornal Brazilian Times noticiou a prisão da carioca Cristina DosSantos, sob uma acusação de estelionato. Ela teria roubado o cartão de crédito de um brasileiro e tentando enviar dinheiro para uma conta no Brasil. O furto foi descoberto e ela foi presa depois de uma armação da vítima, que marcou um encontro na Target de Somerville (Massachusetts).

Depois que a notícia chegou ao conhecimento da comunidade, outras pessoas entraram em contato da redação do BT para fazer outras denúncias. Comerciantes e profissionais liberais afirmaram, mediante provas, que ela passou vários cheques sem fundo na praça, causando milhares de dólares em prejuízos.

Nesta quinta-feira (29), a amiga de uma idosa de 77 anos de idade ligou para a redação do BT e citou um problema que teve com Cristina, em novembro passado. Segundo a denúncia, a vítima publicou, em setembro, um anúncio em um jornal comunitário de que estava alugando um quarto em sua casa, na cidade de Cambridge (Massachusetts). A acusada teria respondido e conseguiu alugar o cômodo, onde morou por dois meses, junto com o filho.

O problema é que após o primeiro mês, os problemas surgiram. Em outro quatro da morava um rapaz havia seis meses, mas Cristina “começou infernizar a vida do rapaz até que ele decidiu se mudar”. A denunciante afirma fazia criticas de que ele era sujo, deixava as coisas fora do lugar e reclamava de tudo que ele fazia.

Outro problema foi que as correspondências começaram a desaparecer, segundo informou a amiga da idosa, que pediu sigilo em seu nome por temer a carioca. “Ela é muito perigosa e temo pela minha vida, mas este tipo de pessoa não pode viver em nossa comunidade”, disse.

Para manter o seu nome oculto, vamos chamá-la de VP, a qual disse que descobriu que era Cristina quem pegava as correspondências depois de pressioná-la e ela abrir a bolsa e entregar as contas de luz. “A minha amiga é muito idosa, pobre, e tem problemas de saúde que piorou depois que teve problemas com a carioca”, afirma.

A idosa pediu para que Cristina deixasse o apartamento, mas ela se negou e o caso foi para a Corte, onde o juiz determinou que ela saísse. Mesmo assim, a carioca se negou a cumprir a ordem, o que levou a vítima a acionar a polícia de Cambridge para retirá-la. “Isso aconteceu no início de novembro, e policiais a acompanharam até que tudo foi retirado”, fala ressaltando que quem pegou os itens foi o filho dela, pois a carioca estava proibido de se aproximar da residência.

VP relata que uma noite antes de pegar os pertences, a televisão do menino teria desaparecido da casa, e na manhã seguinte, Cristina mandou uma mensagem afirmando que “se algum produto sumir, a idosa teria que prestar conta”. A questão é que ela mandou o texto antes de saber que o aparelho tinha sumido. “Muito estranho isso. Tanto é que no dia em que estava fazendo a mudança, o rapaz perguntou sobre o televisor e VP disse para procurar com sua mãe. “Ele disse que é verdade, pois ela pega para vender. Eu durmo com a carteira no bolso com medo dela pegar”, afirma VP.

Segundo VP, Cristina tem problemas com drogas e uma vez pegou uma receita e a carteira da idosa para pegar remédios controlados para dor. “Só que ela não entregou o medicamento e causou um grande transtorno para a vítima que foi obrigada a fazer uma denúncia junto ao médico para solicitar outra receita”, continua.

VP disse que Cristina também usou o nome da idosa para comprar em vários estabelecimentos comerciais e que roubou um talão de cheques e espalhou vários documentos sem fundos pela região. “Eu consegui recuperar alguns, mas outros, eu não sei para quem foi passado”, conclui.

AMEAÇAS

VP acrescenta que Cristina é uma pessoa muito vingativa e já a ameaçou de deportação várias vezes. “Ela me mandou mensagens onde dizia que eu deveria ter cuidado, pois a imigração iria à minha casa e na da minha amiga no dia seguinte”, fala afirmando que tem todos os textos. “Soube de vários casos assim, onde ela procurava intimidar as pessoas através de ameaças”, continua.

Fonte: Da Redação do Brazilian Times | Reportagem de Luciano Sodré