Publicado em 6/02/2015 as 12:00am

Sann Rodrigues é detido em São Paulo

Sann Rodrigues está no Brasil há alguns meses e mesmo negando, algumas pessoas afirmam que ele fugiu para não ser punido pela Justiça dos Estados Unidos.

Durante um evento na noite de terça-feira, dia 03, Sann Rodrigues comandava um evento da iFreex em Paulínia, interior de São Paulo. Centenas de pessoas estavam presentes e presenciaram “literalmente” a invasão policial que culminou com a detenção dele e de Dorinha Leão. O publicou ficou sem entender o que estava acontecendo.

Agentes do Grupo de Apoio à Execução Penal (GAEP) entraram no local do evento e ficaram observando, antes de invadir o palco para a conclusão da prisão. Os responsáveis pela operação não deixaram claro porque os policiais esperaram até quase o final do evento para subirem ao palco e efetuar a detenção. Mas acredita-se que eles estavam coletando evidências de vigilância.

Segundo as informações, eles foram levados direto do evento para uma delegacia local onde passaram por um interrogatório. Ao todo, 11 pessoas foram levadas para a delegacia para explicar do que se tratava o evento. E a polícia foi ao local depois de uma denúncia anônima. Em um vídeo divulgado no You Tube, os policiais podem ser vistos usando o nome GAEP estampado nos uniformes e invadindo o evento.

O GAEP é uma divisão especial da polícia, que oferece apoio logístico a divisão criminal do departamento. O vídeo está disponível no link www.youtube.com/watch?v=VnWTJJCxyF8

Esta não é primeira vez que Sann Rodrigues tem problemas coma justiça. Em 2009, ele foi processado no Acre por um esquema de pirâmide, nos Estados Unidos passou pela mesma complicação e recentemente foi indiciado por participação no esquema da Telexfree, que movimentou mais de um bilhão de dólares em todo o mundo e prejudicou centenas de milhares de pessoas.

Sann Rodrigues está no Brasil há alguns meses e mesmo negando, algumas pessoas afirmam que ele fugiu para não ser punido pela Justiça dos Estados Unidos. O jornal Brazilian Times tentou conversar com ele para saber a sua versão sobre a história, mas não conseguiu êxito. Dois dias depois da “invasão policial”, Sann publicou um vídeo acusando pessoas de estarem com inveja e querendo destruir o sucesso da iFreex. Segundo o brasileiro, “quanto mais tentarem derrubá-lo, mais vai crescer”.

Sann ressaltou que nos próximos dias estará indo para a Europa onde fará grandes eventos para promover a iFreex.

A parceria de Sann Rodrigues, Dorinha Leão, antes de entrar na iFreex teve passagens pela BBom, Luvre, For Life NetWork e Wings Network, todas rede de “Marketing Multinível”, acusadas de serem esquemas de pirâmide. Em um vídeo, ela cita que conseguiu comprar um avião com o dinheiro ganho com as suas redes.

A iFreex foi denunciada pelo Secretário de Estado de Massachusetts William F. Galvin, disse terça-feira. De acordo com Galvin, este esquema pode ser uma forma de ressuscitar a Telexfree.

Fonte: Da Redação