Publicado em 24/04/2015 as 12:00am

Procurado no Brasil é deportado dos EUA

Um homem de 24 anos de idade, procurado por tentativa de homicídio agravado no Brasil, foi deportado nesta terça-feira (21).

Um homem de 24 anos de idade, procurado por tentativa de homicídio agravado no Brasil, foi deportado nesta terça-feira (21). Ele foi encontrado e preso através ao programa do Immigration and Customs Enforcement (ICE) chamado Enforcement and Removal Operations (ERRO).

Trata-se do brasileiro Farley Afonso Figueiredo, que foi preso em North Charleston (South Carolina) no dia 26 de janeiro. Esta prisão faz parte de uma parceria dos agentes do ICE e do FBI, que tem por nome “Nowhere to run” e pretende retirar dos EUA os imigrantes que são criminosos em seus países de origem.

Farley entrou no país em julho de 2012, com um Visto de Turista B-2, e ganhou uma permissão para ficar por seis meses. Mas ele decidiu ficar após expirar o prazo. Mas em dezembro de 2014, a Interpol emitiu um comunicado baseado em uma ordem de prisão da polícia de Governador Valadares (Minas Gerais).

De acordo com o comunicado, em Abril de 2011, o brasileiro e um cúmplice pediram drogas para um distribuidor que atuava na região onde eles moravam. Tal pessoa foi buscar o produto e quando retornou foi surpreendido por uma tocaia armada por Figueredo e seu comparsa.

De acordo com as autoridades, o brasileiro teria tirado uma arma e disparado várias vezes contra a pessoa que foi buscar a droga. Mas a vítima sobreviveu e relatou todo o caso para a polícia.

O diretor do ERRO em Atlanta, Corey Price afirmou que “os EUA não vai ser utilizado como um esconderijo ou porto seguro para criminosos que são procurados em seus países de origem”. Ele ressaltou que este caso mostra mais uma vez o compromisso do ICE em descobrir onde estão estas pessoas, prendê-las e deportá-las do país. “Vamos manter nossas comunidades seguras”, continuou.

Segundo dados da agência, desde 2009, quando ERRO iniciou suas atividades, já foram deportados 900 imigrantes que eram procurados em seus países de origem. Entre os crimes praticados por eles estão sequestro, estupro e assassinato.

Fonte: Da Redação