Publicado em 1/05/2015 as 12:00am

Marido corta garganta de brasileira em CT

Ela está sendo mantida em um lugar seguro e secreto, protegida pelas autoridades

A violência doméstica está cada vez mais presente nos lares brasileiros em todos os Estados Unidos. Diariamente são registrados casos de esposas apanhando dos maridos, filhos sendo espancados pelos pais, entre tantos outros registros. Os índices tem alarmado as autoridades que buscam nas entidades e grupos de apoio uma ajuda para fazer com que as vítimas denunciem os crimes sob a proteção da Justiça.

Um dos casos mais recentes foi a de um homem que cortou a garganta de sua esposa e esfaqueou um idoso que ela estava cuidando na cidade de Milford (Connecticut). O crime aconteceu no último final de semana e o acusado foi preso na Filadélfia, de acordo com informações do FBI.

Membros da força tarefa prenderam Amado Rodriguez, 48 anos, na terça-feira, dia 28 de abril, por conexão com o esfaqueamento cometido dia 19 de abril. Segundo o Departamento de Polícia da cidade de Milford, ele estava sentado em um banco de parque, na esquina da Penn Street com a Delaware Avenue, por volta das 11:30 a.m.

Rodriguez foi indiciado por cortar a garganta sua ex-esposa em uma casa Washington Street, em Milford. Logo após, ele esfaqueou um idoso que a mulher foi contratada para cuidar. O acusado entrou na casa sem permissão, foi até o quarto da mulher e a cortou com uma faca enquanto ela dormia. Em seguida, ele atacou o homem, que é deficiente visual.

Depois de cometer o crime, Amado fugiu do estado e os investigadores acabaram descobrindo que ele estava na Filadélfia. Ele responderá por agressão em primeiro grau, agressão em primeiro grau a uma pessoa idosa, invasão de domicílio, roubo em primeiro grau, furto em segundo grau, violação de uma ordem de restrição e tentativa de homicídio.

Quando a notícia saiu na mídia americana, parecia mais um caso envolvendo uma família norte-americana ou de origem hispânica. Mas nesta quinta-feira (01), a vítima, que não quis seu nome identificado, procurou a redação do Brazilian Times em Boston (Massachusetts), para contar a história. Ela é uma brasileira que está mantida em um lugar seguro e secreto, protegida pelas autoridades.

A mulher não quis dar mais detalhes sobre a região em que ela está, mas disse que seu objetivo agora é promover uma luta contra a violência doméstica. “Minha intenção é mostrar para todos que este tipo de crime acontece com frequência nos lares brasileiros e precisamos dar um basta”, disse.

A conversa com a redação do jornal foi bem rápida, pois ela parecia muito assustada, mas garantiu que estaria na redação no dia seguinte (sexta-feira, dia 01) para contar tudo e levantar a bandeira contra a violência doméstica.


GRUPO MULHER BRASILEIRA

O Grupo Mulher Brasileira é uma das entidades que tem buscado combater a violência doméstica, promovendo workshops, palestras e reuniões com vítimas deste crime. Para saber mais ou como denunciar um agressor é só ligar no telefone 617-202-5775 ou enviar e-mail para mulherbrasileira@verdeamarelo.org

Fonte: Da Redação