Publicado em 1/06/2015 as 12:00am

Pesquisadores desenterram imigrantes mortos na fronteira

Pesquisadores voluntários descobriram valas comuns em um cemitério no sul do Texas, onde eles acreditam haver corpos de imigrantes que morreram atravessando ilegalmente a fronteira dos Estados Unidos com o México.

Pesquisadores voluntários descobriram valas comuns em um cemitério no sul do Texas, onde eles acreditam haver corpos de imigrantes que morreram atravessando ilegalmente a fronteira dos Estados Unidos com o México.

A descoberta, no Sacred Heart Burial Park, em Falfurrias, aconteceu nas duas últimas semanas e lideraram o trabalho, o antropólogo da Baylor University, Lori Baker, e a antropóloga Forense da University of Indianapolis, Krista Latham.

Eles contaram com o apoio dos seus alunos, que trabalharam vários anos para identificar imigrantes que morreram nas proximidades da fronteira. Os corpos foram encontrados dentro de sacos de lixo, sacolinhas de supermercados, sacos para cadáveres ou até mesmo sem nada. Na semana passada, o grupo encontrou um saco com ossos de três pessoas.

Em outra ocasião, pelo menos cinco corpos estavam em sacolas menores, empilhados um em cima do outro. Segundo o relatório apresentado, em 2013 foram exumados 110 pessoas que não foram identificadas. Neste verão, os pesquisadores realizaram 52 exumações, pois alguns corpos estavam enterrados juntos. “Mas precisamos esperar os exames para determinar quantos corpos exatamente foram recuperados”, disse Baker.

Entre os anos de 2011 a 2013, mais de 300 pessoas morreram atravessando a fronteira, sozinhas. Pelo menos 50% destas mortes aconteceram no Texas, na região do Rio Grande.

Fonte: Da Redação