Publicado em 3/06/2015 as 12:00am

Revelada identidade do mecânico golpista

Mais uma vítima reclama perda do carro e do cheque do seguro, em golpe aplicado pelo mecânico Fabrício Manoel Freitas

Mais um brasileiro reclama ser vítima do mecânico que tem aplicado golpes em cidades da região de Boston. Rubens Alves de Andrade, morador de Stoneham (MA), entregou o carro para conserto nas mãos de Fabrício Manoel Freitas há dois meses e até hoje não conseguiu o veículo de volta.

O Brazilian Times divulgou na edição da última segunda-feira o caso de outro brasileiro, Marcos da Silva Oliveira, que há seis meses está sem seu carro depois também de ter procurado os serviços de mecânico.

Segundo Andrade, há dois meses ele bateu o carro, um Honda 2010, e por indicação de um colega de trabalho procurou a assistência de Fabrício Manoel de Freitas “Ele afirmou que resolveria tudo para mim, inclusive com o seguro”, contou.

Ele deixou o carro com o mecânico, no Lynn Auto Body, e depois passou a ele o cheque do seguro, no valor aproximado de $ 4 mil dólares. “Foi só ele pegar o dinheiro começou a não atender o celular quando eu ligava ou se atendia dizia que estava ocupado e não podia falar. Comecei a desconfiar que não ia dar certo” conta.

O brasileiro, que mora há 20 anos nos EUA e veio de Ipatinga (MG), alugou um carro por 30 dias, mas depois teve de devolver. Com receio de não ter seu carro de volta ele parou de pagar o financiamento e começou a ter atritos com o banco. “Descobri que o mecânica estava usando meu veículo mesmo sem ter feito os consertos e informei isso ao banco. Depois de alguns dias, a banco localizou o carro e o recolheu”. O Honda estava em Everett, na Parway.

Andrade, que trabalha num posto de combustível em Malden, diz que pagou cerca de 40 parcelas do carro e agora vai checar no banco qual sua situação e como proceder. “Quero resolver isso o mais rápido possível, pois estou sem carro desde que entreguei para ele fazer os consertos”, diz.

As pessoas lesadas dizem ter ouvido falar que o mecânico golpista teria voltado para o Brasil, por isso ele não está sendo encontrado nos números de celular que usava.

Fonte: Da Redação