Publicado em 3/06/2015 as 12:00am

SEC denuncia mais um esquema de pirâmide em MA

As autoridades alertam as pessoas para não se envolverem neste golpe novamente, inclusive os brasileiros

O Secretário de Estado, William F. Galvin, disse que as autoridades estão acionando um homem na cidade de Uxbridge para responder por uma acusação de um suposto esquema de pirâmide que já movimento US$3,5 milhões. Segundo as informações, o acusado vendeu investimentos não registrados para 25 investidores. Um terço deste número foi recrutado através de uma igreja na cidade de Ashland (Massachusetts).

De acordo com a denúncia Charles L. Erickson acredita que o "a ideia de abrir o esquema foi dado pelo Espírito Santo”. Ele era presbítero na igreja e começou a coletar o dinheiro dos investidores em 2010, prometendo retornos garantidos de 4% por mês ou 96% em dois anos. Ele atraiu investidores com planilhas que mostravam resultados de negócios rentáveis, conforme informou um comunicado de imprensa da Securities and Exchange Commission (SEC).

As autoridades não revelaram o nome da igreja ou se existem outras pessoas ajudando Erickson neste golpe. "Na realidade, as planilhas que ele apresentou não eram nada mais do que ferramentas promocionais, mostrando apenas os lucros e perdas, hipotéticos", relatou a denúncia. "Erickson nunca revelou lucros ou prejuízos reais aos seus investidores", continua.

O acusado já trabalhou no setor de valores mobiliários como um representante registrado da Paul Revere Life Insurance Company. Ele começou o esquema como uma forma de complementar a sua renda de aposentadoria. Seu esquema de pirâmide entrou em colapso em novembro de 2014, segundo as o relatório de acusação. “Na ocasião, ele disse aos seus investidores que perdeu perdi tudo, principalmente os juros", diz a denúncia.

Erickson admitiu que pagou os retornos mensais aos investidores utilizando dinheiro depositado pelos investidores posteriores. A Divisão de Valores Mobiliários descobriu que ao longo de um período de dois anos, apenas US$ 1,5 milhão dos US$2,8 milhões foram transferidos para as suas contas de corretagem. O resto foi mantido em sua conta corrente "para pagar os retornos extravagantes que ele prometeu aos investidores"

"Esquemas de Ponzi são truques insidiosas sobre os investidores, porque eles parecem funcionar, mas inevitavelmente em colapso", disse Galvin num comunicado de imprensa. "É especialmente angustiante quando ocorre no contexto de fraude afinidade onde os investidores são vitimados pela confiança equivocada."


ALERTA

As autoridades tem comumente procurado a mídia para alertar sobre os diversos esquemas de pirâmides que têm surgido ao longo dos últimos anos e gerando grandes prejuízos para os seus investidores. Uma das comunidades mais afetadas foi a brasileira que teve milhares de pessoas prejudicadas pelo esquema da Telexfree e posteriormente outras como a Wings Network. “É preciso ficar atento para qualquer proposta de dinheiro fácil, sem muito esforço e com promessas de fortunas em pouco tempo”, disse Galvin.

Fonte: Da Redação