Publicado em 4/02/2008 as 12:00am

TERÇA FEIRA GORDA NA AMÉRICA

Não se trata de carnaval, mas até parece. Faltam algumas horas para a votação-chave, a esperada Super Tuesday, quando 22 estados decidirão nas primárias e assembléias eleitorais, os seus candidatos presidenciais, republicanos e democratas.

Não se trata de carnaval, mas até parece. Faltam algumas horas para a votação-chave, a esperada Super Tuesday, quando 22 estados decidirão nas primárias e assembléias eleitorais, os seus candidatos presidenciais, republicanos e democratas.

Todos (candidatos ainda no páreo) intensificaram suas campanhas proselitistas, enquanto viam aumentar adesões e apoios oportunistas de última hora.

Na terça, os republicanos terão 15 primárias, 5 assembléias e uma convenção estatal. Estarão elegendo 1023 delegados. Os democratas terão, também 15 primárias e 8 assembléias, em sete estados americanos, inclusive na distante Samoa americana, com um total de 1681 delegados.

A Califórnia, estado mais populoso da nação, foi palco, no Sábado, dia 2, de um epicentro com um esforço concentrado de discursos, aparições públicas, reuniões e milhares de ligações telefônicas.

A senadora de Nova York, Hillary Clinton, visitou a Universidade de Los Angeles, enquanto a campanha de Barack Obama se multiplicou em atividades na sua sede latina de East L.A.

Quando fechávamos essa edição, a intensidade das atividades tinham aumentado bastante, com a visita do ex-presidente Bill Clinton à Califórnia, para um apoio à campanha de sua esposa. O ex-presidente é muito popular entre latinos e afro-americanos e isto pode ajudar a influenciar os eleitores.

Michelle, mulher de Obama, esteve, junto com a apresentadora de TV Oprah Winfrey e Caroline Kennedy, filha do ex presidente John Kennedy, fazendo uma demonstração de apoio.

Hillary Clinton afirmou, em um de seus vários discursos de domingo, dia 3, que deseja oferecer uma promessa de vida melhor para as próximas gerações. Entre os principais temas abordados, assegurou que trabalhará para uma reforma migratória ampla que leve os imigrantes até à cidadania, caso estejam dispostos a conquistá-la."Eu lhes prometo uma troca positiva, quero falar pelas pessoas que não conseguem fazer suas vozes serem ouvidas", afirmou a senadora. Ela também disse que deseja ficar livre do monopólio do petróleo estrangeiro e que deseja criar muitas frentes de emprego para os imigrantes.

Sobre a crise imobiliária, prometeu que, quando assumir a presidência em 20 de Janeiro de 2009, o primeiro que fará é proteger os proprietários das casas mediante uma moratória aos problemas hipotecários, além de congelar os juros. Ela falou também durante muito sobre educação. A respeito da guerra do Iraque, disse que 60 dias depois de sua posse, terá um plano para trazer as tropas de volta para casa.

Depois do Super Bowl, o país inteiro estará de novo na frente das TVs, concentrado nos resultados das primárias de Super-Tuesday, incluindo o estado de Massachusetts. Se você estiver registrado para votar, tem em suas mãos a oportunidade de ajudar a decidir o futuro de muitos de nós, principalmente de nossos filhos. Não deixe de votar e apoiar seu candidato.

(Phydias Barbosa)

Fonte: (braziliantimes.com)