Publicado em 22/09/2014 as 12:00am

Senador pró-imigrante afirma que espera grande reforma

Senador pró-imigrante afirma que espera grande reforma imigratória em ação do presidente Obama

Durante a cerimônia de cidadania de 40 imigrantes realizada em frente à Estátua da Liberdade, o Senador Bob Menendez disse esperar que a ação executiva do Presidente Obama com relação ao sistema migratório atual seja “grande e ousada”. O legislador democrata disse ao The Jersey Journal que a suspenção da ação executiva para até depois das eleições intermediárias em novembro “o desapontou profundamente”. A suspensão, que enfureceu ativistas defensores dos direitos dos imigrantes, é vista em geral como uma tentativa de ajudar os candidatos democratas em risco de perder a reeleição.

A única forma disso ficar melhor”, Menendez relatou que disse a Obama, “é se você agir de forma grande e ousada o mais legal possível e é isso que eu espero no final desse outono”.

Especula-se que entre as ações tomadas por Obama inclua a flexibilidade na regra de emissão de vistos, o aumento da segurança nas fronteiras e prover a possibilidade de legalização aos 11 milhões de imigrantes indocumentados que vivem nos EUA. Obama anunciou em junho que tomaria essas ações, mas em setembro a Casa Branca anunciou o adiamento para depois das eleições de novembro.

Menendez, filho de imigrantes cubanos, discursou durante a cerimônia de naturalização ocorrida na ilha da Estátua da Liberdade, ocorrida na sexta-feira (19).

Durante o discurso aos novos 40 cidadãos americanos, naturais de 18 países diferentes, Menendez lembrou que apresentou oficialmente sua candidatura ao Congresso, representando Jersey City em 1992, no mesmo local, segundo o jornal Brazilian Voice.

A praça fica em frente à Estátua da Liberdade, o que o senador democrata considerou um “ícone da imigração há tanto tempo que serve de símbolo de esperança e lembrança aos estrangeiros que eles chegaram à terra dos seus sonhos”.

Entre os novos cidadãos estavam dois irmãos naturais de Bangladesh, Aminul Riyadh, de 28 anos, e Mohammed Tuhin, de 29 anos, cuja irmã, Roksana Akter Papiya, fez o juramento de aliança mês passado. Eles estavam acompanhados do pai, Harun Rashid, de 65 anos, que se naturalizou em 2003. A família, residente na Cottage Street, em Jersey City, disse sentir orgulho em afirmar que todos são cidadãos norte-americanos.

A cidade de Nova York uniu-se a Chicago e Los Angeles  no lançamento de uma campanha em defesa da cidadania. O programa “Cidades pela Cidadania” foi anunciado na quarta-feira (17) em Nova York e é uma colaboração entre o Prefeito Bill de Blasio, o prefeito de Chicago, Rahm Emanuel, e o prefeito de Los Angeles, Eric Garcetti, apoiados pelo Citigroup.


Fonte: Da Redação