Publicado em 1/10/2014 as 12:00am

Massachusetts cria projeto para driblar leis imigratórias

O GEIR visa manter os jovens estudantes no país após a conclusão da faculdade, sem precisar obedecer as cotas do H-1B

O Secretário do Departamento de Habitação e Desenvolvimento Econômico de Massachusetts, fez uma declaração nesta segunda-feira (29) de “o tapete de boas vindas está estendido para imigrantes que queiram investir no estado”. Ele apresentou o programa GEIR, que será lançado neste Outono e vai driblar as leis imigratórias do país.

O programa ainda funcionará como piloto por três anos e visa manter no país, investidores talentosos, que tenham ideias inovadoras e gerem empregos, após se formarem. Atualmente o Visto H-1B destinado a profissionais imigrantes qualificados tem uma cota anula de 85 mil liberações. Mas quem é patrocinado por instituições de pesquisas sem fins lucrativos estão isentos deste limite. É justamente neste ponto que o GEIR vai “atacar” e formar parcerias com universidades, utilizando-se desta vantagem para ajudar jovens investidores a permanecerem no país.

Segundo as informações apresentadas por ele, a Tecnologia Colaborativa de Massachusetts (MTC) vai atuar junto às universidades no sentindo de atrair candidatos e as instituições de ensino os patrocinarão. Como retorno, os participantes deverão cumprir no mínimo de 8 a 10 horas semanais na universidade que o patrocinou. O restante do tempo eles podem dedicar-se à criação de seus negócios.

O palestrante da Escola de Administração de Harvard e projetista do programa, Jeff Bussgang, ressaltou que o sistema atual, no qual as melhores instituições de ensino treinam os melhores e mais brilhantes estudantes do planeta e depois não podem mantê-los no país.

Os estudantes imigrantes já são atraídos às universidades de Massachusetts em números recordes, segundo uma pesquisa recente realizada pelo Brookings e JPMorgan Chase. “A possibilidade de que os alunos sejam capazes de fundar uma companhia, desenvolver uma empresa não é simplesmente uma suposição ou hipótese”, disse Bialecki. “Massachusetts é um estado onde as pessoas observam muitos exemplos tangíveis de como os imigrantes estão fortalecendo nossa economia e criando vagas de empregos”, continua.

O programa GEIR era parte da Proposta de Desenvolvimento Econômico de 2014, aprovada no início de agosto, que receberá US$ 3 milhões de verba do estado. Embora o programa ainda não tenha sido aberto ao público, calcula-se que isso aconteça ainda no outono, já possui diversos “pré-registrados” em ação, como Vivek Gupta. Natural de Calcutá, Índia, ele graduou-se em Administração de Empresas em Harvard, em 2014.

Se o programa resultar em sucesso e a reforma migratória permanecer parada, outros estados poderão em breve seguir a liderança de Massachusetts no combate à evasão de cérebros. “Se não ocorrer nenhuma reforma migratória em breve, eu acho que haverão cada vez mais programas desse tipo em outros estados”, disse o advogado de imigração Jacob J. Sapochnick. “Não há nada que se desvie das leis; interessante o quanto ele é criativo. As universidades têm interesse em apoiá-lo”.

Fonte: Da redação