Publicado em 11/08/2016 as 1:00pm

Após postagem, Conselho de Ética instaura processo contra Jean Wyllys

Segundo o PSC, postagens como a de Jean Wyllys "incentiva que seus simpatizantes também o façam" e vai contra a responsabilidade de "construir uma sociedade com respeito às divergências"

O Conselho de Ética da Câmara dos Deputados instaurou processo de quebra de decoro parlamentar contra o deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ). Quem denunciou o deputado foi o PSC, após Jean ter feito uma postagem na rede social Facebook associando o nome dos deputados federais Jair Bolsonaro (PSC-RJ) e Marco Feliciano (PSC-SP) ao atentado ocorrido em uma boate gay em Orlando, nos EUA, em junho deste ano, revela o HuffPost Brasil.

Em seu texto, Jean Wyllys afirma que discursos de ódio de pessoas formadoras de opinião e que tenham grande repercussão levam as pessoas a cometerem atos de violência, como o que foi cometido no atentado. "Quando criticamos os discursos de ódio dos 'bolsomitos' e 'malafaias' e 'felicianos' e 'euricos' e das 'marisas lobos' e 'ana paulas valadões' da vida e dos legislativo contra gays, lésbicas e transexuais, estamos pensando justamente no quanto o discurso de ódio proferido por essas pessoas - agora em alta porque aliados dos golpistas que tomaram a presidência da República - pode levar pessoas 'de bem' a praticar atos de violência física - assassinatos e agressões físicas - contra membros da comunidade LGBT."

Segundo o PSC, postagens como a de Jean Wyllys "incentiva que seus simpatizantes também o façam" e vai contra a responsabilidade de "construir uma sociedade com respeito às divergências". Os deputados Júlio Delgado (PSB-MG), Silas Câmara (PRB-AM) e Capitão Augusto (PR-SP) foram sorteados pelo presidente do Conselho, deputado José Carlos Araújo (PR-BA), foram sorteados nesta terça-feira e um deles será escolhido para a relatoria.

Fonte: https://www.msn.com