Publicado em 15/12/2016 as 2:00pm

Ex-tesoureiro do PT admite ter recebido "verbas informais"

Paulo Ferreira prestou depoimento a Sérgio Moro, nesta quarta-feira, quando disse que não negaria " informalidades do processo eleitoral"

Em depoimento à Justiça Federal em Curitiba, em processo da Operação Lava Jato, o ex-tesoureiro do PT Paulo Ferreira declarou ao juiz federal Sérgio Moro que vários partidos políticos, inclusive o PT, recebem "verbas informais" ou recursos não contabilizados. O petista disse que não negaria informalidades do processo eleitoral brasileiro. O depoimento de Ferreira desmente consecutivas negações do PT.

''É um problema da cultura política nacional, doutor Moro", disse Paulo Ferreira, durante a audiência, publicado pelo Blog do Josias, do Portal UOL. "Eu não estou aqui para mentir para ninguém. Estou aqui para ajustar alguma dívida que eu tenho. Negar informalidades nos processos eleitorais brasileiros, de todos os partidos, na minha opinião, é negar o óbvio'', completou.

O ex-tesoureiro cumpre prisão preventiva desde 23 de junho, acusado de ter recebido propina nas obras do Centro de Pesquisas e Desenvolvimento da Petrobras (Cenpes). A prisão de Ferreira e de outros 12 réus fez parte da Operação Custo Brasil, um desmembramento da Lava Jato para apurar o pagamento de propina em contratos de prestação de serviços de informática, no valor de R$ 100 milhões, entre 2010 e 2015.

Fonte: https://www.noticiasaominuto.com.br