Publicado em 10/11/2014 as 12:00am

Brasileira que fez transplante conversa com o BT

Natural de São Paulo, Gisele Pinheiro, 36, estava acometida de Hepatite C, Cirrose Hepática, Câncer de Fígado e Câncer de Tiroide e precisou passar por um transplante em caráter de urgência para salvar a sua vida.

Natural de São Paulo, Gisele Pinheiro, 36, estava acometida de Hepatite C, Cirrose Hepática, Câncer de Fígado e Câncer de Tiroide e precisou passar por um transplante em caráter de urgência para salvar a sua vida.

Em março deste ano, ela precisou remover a tiroide e isso gerou o surgimento de outros problemas de saúde como Encefalopatia (esquecimento, dificuldade em se concentrar e confusão mental), muita fadiga, Plaquetopenia (número baixo de plaquetas fazendo sangrar facilmente gengivas, nariz e cortes em geral, não estancando o sangue).

O seu sistema imunológico ficou muito baixo, deixando-a sensível a qualquer tipo de vírus ou doença. Assim que fez a remoção da tiroide, ela iniciou uma campanha para arrecadar dinheiro e custear o transplante de fígado.

A brasileira ainda não conseguiu o valor total do tratamento, mas em uma página na internet, as pessoas continham fazendo doações (www.gofundme.com/lets-save-giseles-life). A verba esta sendo destinada à várias despesas, entre elas o tratamento, medicamentos, combustível, pedágios, estacionamentos, entre outras.

No domingo, ela passou pelo transplante de fígado e tudo correu normalmente. A operação aconteceu entre o início da madrugada de domingo até o meio dia. Ela publicou uma nota de agradecimento e contando que tudo correu bem na cirurgia. “Estou muito feliz”, disse. “Amo todos vocês! Nunca desista! Obrigado pelas as orações”, conclui.

Com exclusividade, ela conversou com a redação do jornal Brazilian Times e falou sobre a sua recuperação. Gisele disse que tudo está normal, mas que ainda respira com dificuldades. “A minha barriga dói quando eu converso”, disse ela segurando o abdômen enquanto contava um pouco de sua história.

Gisele, que teve alta na sexta-feira, dia 07, está na casa de uma comadre, na cidade de Somerville (MA). Segundo ela, desta forma fica mais próxima do Mass General Hospital, onde é realizado o seu tratamento. “Preciso ficar pelo menos duas semanas por aqui até fazer todos os exames que me foram pedidos”, continua.

Nesta segunda-feira, ela vai ao hospital para realizar exames de sangue para saber como o organismo está reagindo ao transplante e na quarta-feira, fará uma consulta corriqueira e retirada dos pontos. “Graças a Deus tudo está correndo normalmente e a recuperação está sendo rápida”, disse.

Mas a brasileira ainda tem dificuldades para manter as despesas com medicamentos e alguns tipos de tratamentos. Ela explica que os remédios são muito caros e que é preciso pagar um plano de saúde particular para comprá-los. “Meu marido é obrigado a ficar boa parte do tempo me acompanhado e isso o está impedindo de trabalhar direito. Por isso precisamos de ajuda”, continua.

Para conseguir levantar o valor necessário para as despesas, foi aberta uma conta em nome de Gisele Pinheiro, no TD Bank, número 825 189 1096. Mais informações de como fazer doações de outra maneira podem ser obtidas através do telefone (857) 312-9860 ou no Facebook (Gisele Pinheiro)

Fonte: Da Redação do Brazilian Times | Texto de Luciano Sodré