Publicado em 20/03/2015 as 12:00am

Brasileira fará cursos para ajudar no combate a depressão

Nas últimas semanas, as notícias de suicídios na comunidade brasileira e o quanto a depressão cresceu, motivou vários ativistas a se mobilizar para ajudar no combate a esta doença.

Nas últimas semanas, as notícias de suicídios na comunidade brasileira e o quanto a depressão cresceu, motivou vários ativistas a se mobilizar para ajudar no combate a esta doença. Uma destas pessoas é a jornalista e radialista Eliane Brick, que se inscreveu no Massachusetts Coalition for Suicide Prevention (MCSP) e no final de abril fará alguns cursos que a habilitará para atuar nesta área.

Eliane é formada pela UMASS em Medical Interpreter Identify e isso lhe proporcionou conhecer muitos casos de depressão e adquirir experiência suficiente para identificar uma situação e saber como lidar com ela. Ela também trabalhou na área de segurança de um grande hospital de Massachusetts, por onde passou pacientes de todos os tipos, inclusive suicidas.

Assim que tomou conhecimento da preocupação da comunidade em torno do assunto, ela procurou algumas ativistas para oferecer um trabalho em parceria e orientar o caminho certo a ser seguido. “Eu li em jornais e ouvi em programas de rádio sobre a criação de grupos e mutirões para ajudar as pessoas que são vítimas da doença”, fala ressaltando que a história vai muito mais além.

Para Eliane é preciso que trabalho seja feito direcionado, pois de outra maneira será “perca de tempo”. A criação de grupos sem o conhecimento do assunto ou saber como identificar as situações e o que fazer a seguir, não dará resultados positivos. “Em situações assim não devemos tocar apenas nos casos de suicídios, pois existem muito mais por trás disso”, continua.

Eliane foi convidada para participar de um dia de conferência, onde passará por três classes. Ela afirma que pretende se educar sobre o assunto e se preparar para ajudar a orientar as pessoas que também querem ajudar. “Vou distribuir o material oficial da organização para que os brasileiros tomem conhecimento do assunto”, fala.

O mais importante, segundo Eliane é que quando as pessoas percebem que uma pessoa passa por depressão e fala em tirar a própria vida, o mais certo é procurar um especialista preparado para conversar com ela. “Este é um assunto muito sério e delicado, por isso os pacientes devem ter privacidade, para se sentirem mais seguros”, continua.

Para mais informações é só ligar para Eliane através do telefone (978) 660-1150

Fonte: Da Redação do Brazilian Times | Texto de Luciano Sodré