Publicado em 15/06/2015 as 12:00am

O segredo do sucesso de Tom Pereira

Treinador que atua na Grande Boston atende até 14 alunos por dia e tem lista de espera com 25 pessoas

O profissionalismo e 28 anos de experiência na área de fisiculturismo são os dois itens que mais contribuem para o sucesso do treinador Tom Pereira, um dos brasileiros que se destacam nesta área nos Estados Unidos. Seu conhecimento sobre a área e o fato de treinar competidores que já ganharam muitos prêmios fazem dele um dos treinadores mais disputados na Grande Boston. Prova disso sua agenda vive lotada e atualmente cerca de 25 pessoas estão na lista de espera para serem treinadas por ele.

O trabalho de Tom vem sendo reconhecido por meio dos resultados obtidos por seus alunos, sejam pessoas que querem somente perder peso e tornear o corpo quanto as que treinam para participar de grandes competições.

Um dos seus maiores cases de sucesso é sua própria esposa, a chilena Maria Luisa Baeza Dias, 27 anos, que tem vencido várias competições após apenas 2 anos de início dos treinos (leia mais abaixo).

O Brazilian Times bateu um papo com Tom Pereira para conhecer um pouco da sua história e também saber dos motivos que tem levado tantas pessoas a procurar um treinador profissional. Leia os principais trechos:


Como tudo começou

O interesse de Tom Pereira pelo fisiculturismo começou quando ele tinha 17 anos e viu uma foto do Arnold Schwarzenegger numa revista. “Comecei a me interessar pelo esporte e logo me envolvi com pessoas profissionais do ramo do fitness”, conta.

Após um ano ele já se tornou treinador profissional, com ajuda e supervisão de um dos grandes treinadores de São Paulo, Fernando Arruda. Em 1991, veio para os Estados Unidos e passou a integrar a área de profissionais do Body Building em Boston. Desde então, Tom sempre esteve envolvido no mundo do fisiculturismo, seja como competidor, seja como treinador.


Case de sucesso

Um dos maiores cases de sucesso do treinador Tom Pereira é sua esposa, a chilena Maria Luisa Baeza Dias, que atualmente está a um passo de atingir uma das mais altas posições no mundo do fisiculturismo.

Por vontade própria ela se interessou pelos treinos e começou a se dedicar com disciplina. Em pouco tempo passou a competir e daí em diante coleciona títulos importantes. Maria já ganhou o overall em três competições, o “2011 Eastern USA”, o “2011 Rhode Island Championship”, o “2011 New Englands”, e em 2011 venceu o sulamericano na Venezuela. Em levou o “2012 4th Michingan  Pro” e em 2013, o “5th no New York Pro”.

Outras duas mulheres, suas alunas, também estão se destacando nas competições de fisiculturismo feminino. Ano passado, Leidiana Silva foi ganhadora na categoria “Bikini overall”, no “New England's 2014”. Já Thais Santos, também treinada por ele, ficou em segundo lugar na classe D do “2015 Jay Cutler Classic”. “Em nossa rotina trabalhamos com diversos tipos de pessoas, em todos os níveis, transformando e ajudando-as a alcançar seus objetivos”, conta o treinador.


Procura por treino

A agenda do treinador Tom Pereira está cada vez mais disputada. Atualmente ele tem pelo menos 25 pessoas na lista de espera. Por dia, Tom treina 14 pessoas, de diferentes idades e com diferentes objetivos.

Ele afirma que o maior interesse das pessoas é por perda de peso e para tornear o corpo. “A academia é vista como este lugar de transformação. Costumo dizer ela acontece se for levado em conta que 70% tem a ver com a alimentação e os outros 30% com o treinamento regular”, explica.

Ele diz que orienta seus alunos a comerem de 3 em 3 horas, com uma média de 6 refeições por dia. Ao seguir esta rotina, o corpo passa a queimar calorias de forma sistemática. Quem pula de refeições ou não come nos horários corretos acaba favorecendo que o corpo armazene gordura.


Programas personalizados

Tom Pereira trabalha com programas personalizados e não faz atendimento em grupo porque afirma que cada pessoa tem uma estrutura física e um estilo de vida e por isso precisa de adequações especiais para atingir resultados.

Seus clientes têm entre 20 e 50 anos e antes de começar um programa passam por testes. Tudo é feito com base em seu peso, força e se possuem algum problema de saúde.

Uma das características da orientação de Tom é trabalhar com a motivação constante, estimulando seus alunos a seguir em frente. Ele acaba criando uma amizade com o aluno, o que permite oferecer uma orientação ainda mais efetiva.


Projetos futuros

Mesmo com agenda lotada, Tom tem projetos considerados muito importantes para sua carreira. Entre eles está o treinamento da sua esposa para o “Olympia”, que acontecerá em setembro em Las Vegas.

Outra novidade é o site que ele está formatando, que terá uma plataforma para vídeos. “Já estamos gravando vídeos com treinamentos detalhados. O internauta interessado poderá se inscrever, pagar uma taxa e ter acesso a treinos profissionais completos. Com o site, poderemos atender pessoas de qualquer parte do mundo, pois não haverá fronteiras”, diz. Ainda não há data definida, mas ele diz que o website está disponível em breve.

Por último ele dá uma dica para quem vai procurar um treinador. “Ao escolher uma pessoa fique atento para o lado profissional dela, a formação e o histórico. Experiência conta muito para que se faça um bom trabalho e que dê resultados concretos”, afirma.

Fonte: Da Redação