NEWSLETTER
Cadastre seu e-mail e receba notícias, promoções...
BT NEWSPAPERS
clique e baixe
Massachusetts | Edição: 2559 / Publicação: 22/09/2014
New York | Edição: 1737 / Publicação: 15/09/2014
BT MAGAZINE
BT Magazine | Edição: BT Magazine 10 / Publicação: 22 de Agosto de 2014
EXCHANGE RATES
Editorial - Imigração
AUMENTAR FONTE
Cresce risco de deportação para imigrantes na Costa leste
30 de maro de 2012.

Líderes religiosos e ativistas comunitários de Newark estão formando uma comissão de apoio aos detidos pelo ICE. Atualmente fazem visitas diárias aos dois presídios da imigração. Delaney Hall na Doremus Avenue no Bairro do Ironbound em Newark e CCA na Evans St na cidade de Elizabeth. No mês de fevereiro realizou-se uma reunião na comunidade , com a participação do Consulado Geral do Brasil de New York, onde foi debatida a necessidade de se criar essa comissão. A próxima reunião acontecerá na sexta-feira, dia 30 de março, às 6h15 da tarde na Igreja St.James, 143 Madison St. em Newark.

Em função do crescente aumento de prisões de imigrantes no bairro do Ironbound, fica a necessidade de alertar a nossa comunidade para fatos de suma importância tais como:

Imigrante com carta de deportação, por não ter comparecido diante de um juiz quando convocado é considerado fugitivo e se encontra na lista de procurados pelo ICE (Immigration Costumer Enforcement) e será perseguido pelo departamento de justiça americano. Dez situações que devem ser evitadas e se flagrados correm riscos de detenção e deportação:

1. Evitar dirigir sem carteira de habilitação.

2. Beber e dirigir sob influência de álcool.

3. Não ser usuário ou portador de qualquer tipo de droga.

4. Falsificar qualquer tipo de documento.

5. Se envolver em brigas que resultem em ocorrência policial.

6. Roubar, furtar ou passar cheques sem fundos com valor superior a U$ 500 dólares é crime passível de cadeia imediata, pagamento de fiança, multa e possível deportação.

7. Prostituição.

8.Brigas em bares, jogos de futebol e outras atividades em parques da cidade policiados pelo departamento do xerife.

9.Se envolver em bagunça e distúrbios em vias públicas, festas e shows.

10.Casos de violência doméstica, muito comum entre brasileiros, as chamadas brigas entre marido e mulher e casais de namorados.

A lista é grande. Todo cuidado é pouco, deve-se ter a atenção redobrada às placas de sinalização nas rodovias e vias urbanas, o motivo mais frequente de parada pelos policiais nas estradas é o excesso de velocidade e por esse motivos vários brasileiros já foram presos e deportados, pois a maioria dos policiais ao pararem o infrator, averiguam o status imigratório, uma atitude contrária aos artigos previstos na constituição americana. Porém os abusos estão acontecendo em todos os níveis. Baseado nessas situações de abuso por parte das forças policiais, essa comissão mista de Newark está organizando uma lista de atos que acontecerão no decorrer de 2012, para protestar contra esses abusos praticados pelos departamentos de polícia de várias regiões do Estado Jardim.

A comissão em prol dos imigrantes de Newark é composta por vários líderes religiosos e voluntários ativistas do Bairro Leste, o Ironbound, que doam seu tempo à esse projeto. A missão principal é conscientizar os imigrantes legais e ilegais dos seus direitos e deveres diante das leis e dessa forma evitar que aumentem o número de prisões, deportações em nossa comunidade, números que vem crescendo à níveis alarmantes.

Respeitar as leis é um fator fundamental, principalmente agora que não há uma lei de proteção aos imigrantes. O Dream Act, que favoreceria os filhos dos imigrantes que cresceram aqui nos EUA, não foi aprovada pelo Congresso Americano. No ano passado foi feito um protesto em Washington DC em favor das reformas que reuniu mais de 100 mil pessoas. Nessa reunião do dia 30, será discutida a necessidade de se fazer outros protestos nesse ano eleitoral.

Segundo o ativista voluntário, membro da comunidade de Nossa Senhora Aparecida na Igreja Saint  James, José Carlos da Silva, essa comissão visa orientar aos imigrantes dos seus deveres e direitos, mas não tem sido tarefa fácil, pois os interessados nessas questões, os ilegais, muitas vezes reagem com certa hostilidade verbal à orientação que tenta-se passar nas ruas da comunidade. O ativista esteve em nossa redação acompanhado do padre Karl E. Esker, americano descendente de alemães e que morou muito tempo no estado do Paraná. Segundo o padre, em palestra recente com autoridades de imgração na Rutgers University, tomou conhecimento de que as chances de deportação para um ilegal procurado pelo ICE é de 80 por cento. Na edição do B. Press de 30 de setembro de 2009, demos um alerta contra os abusos por parte de advogados e notários públicos, quando da prisão de um imigrante. Esses profissionais aproveitam-se do desespero de amigos e familiares e cobram quantias absurdas, mesmo sabendo que nada poderão fazer em prol dos envolvidos detidos. Três anos após a publicação da nota que segue, o quadro de exploração continua no seio da nossa comunidade, abutres de terno e gravata continuam à espera de suas vítimas.

Advogados estão tirando vantagem da situação Aproveitando-se do desespero de familiares em momentos como estes alguns advogados especialistas em imigração, que atuam junto à comunidade, se aproveitam da situação e cobram quantias exorbitantes com promessa de liberação da pessoa presa pela polícia e entregue para a imigração. O lamentável de tudo isso é que estes profissionais sabem que estes preços e as promessas estão fora da realidade. Na maioria dos casos o imigrante não é liberado e as despesas para casos como estes não passam de $600,00 dólares, pois o único trabalho do advogado é fazer uma “expedite letter”, que é um documento para acelerar a deportação no prazo máximo de 30 dias.

Muitos destes profissionais cobram em torno de $3.000,00 dólares e o imigrante não é liberado. Este fato causa danos materiais, psicológicos e emocionais à várias famílias de imigrantes brasileiros, principalmente no estado de New Jersey e toda a Costa Leste dos EUA.

Telefone da Igreja Saint James para contato é: Secretaria: 973-344-8322, José Carlos da Silva: 973-287-9349. A secretaria atende das 9h00 da manhã às 5h00 da tarde, contatar Rosemary Ferrari ou Sinara Rocha.

(da redação)
Comentários (1)
Beth
Cidade - Estado - 17-05-12
O Radicci sf3 ne3o comentou qdo o corpo e a mente pedem vinho rs rs rsDeve ficar tudo cethrnio sem divergeancias entre eles Parabe9ns pelo site. Este1 bastante acessedvel e curioso principalmente a quem pode estar motivado na busca pela safade atrave9s da alimentae7e3o, mesmo que este motivo ne3o chegue ao que os motivaram nesta criae7e3o.
Envie seu comentário preenchendo
o formulário abaixo.
>> Outras notícias
Copyright © 2008 Brazilian Times. Todos os direitos reservados.
É permitida a reprodução de matéria e foto desde que citada a fonte: Braziliantimes.com

Produzido e gerenciado por: Midtech.